10 erros comuns ao abrir um negócio

10 erros comuns ao abrir um negócio

10 erros comuns ao abrir um negócio 1920 1080 cdmcontabilidade

10 erros comuns ao abrir um negócio

Na hora de abrir um negócio, é comum cometer alguns erros previsíveis que muitos empreendedores cometem.

Por isso, listamos, a seguir, os 10 dos principais erros cometidos por empreendedores iniciantes.

Para que você possa se prevenir e evitá-lo. Assim, você se se preparar melhor para outras dificuldades que sempre surgem no caminho.

1. Não ter planejamento

Para todo empreendedor, o primeiro passo é criar um plano de negócio.

Nele, é indispensável ter: análise do mercado, conhecimento da concorrência, planejamento financeiro, simulação do desempenho da empresa em diferentes cenários (otimista, negativo e realista) e uma estratégia de marketing.

Tudo isso serve para descobrir se a sua ideia é realmente boa ou não.

2. Começar grande

Só depois de testar e validar o seu produto/serviço e a receptividade do consumidor é que você deve pensar em assumir riscos maiores, como alugar um ponto, equipar o local, contratar funcionários e investir em estoque.

Uma boa dica é começar como MEI (microempreendedor individual) e deixar a opção quando chegar perto de ultrapassar o limite anual de faturamento permitido (R$ 81 mil).

3. Investir tudo

Ter uma reserva financeira é fundamental.

Procure investir apenas 30% do seu capital, chegando a no máximo 50%.

Se você precisa de mais que isso, enxugue o seu modelo de negócio.

E o mais importante, estabeleça qual é a sua perda aceitável — quanto de dinheiro e tempo você está disposto a perder caso o negócio não vingue.

O tempo de retorno do investimento varia de 6 a 18 meses, dependendo do setor.

4. Não observar o momento

Tente perceber o que as pessoas querem. É fundamental entender as novas necessidades e desenvolver soluções para elas.

Por exemplo, muitos hábitos de consumo se transformaram com a pandemia e estão sendo incorporados à rotina dos consumidores.

Espaços de trabalho e de moradia, serviços de saúde, produtos e serviços de tecnologia, alimentação em casa, logística para entrega e manutenção, são alguns exemplos.

5. Desconhecer a atividade

Se você nunca trabalhou na área que quer empreender, provavelmente terá mais dificuldade para entender o seu mercado.

6. Misturar as contas

Dinheiro pessoal é diferente do dinheiro do negócio. Mantenha as contas rigorosamente separadas sempre.

Se a origem e a destinação do dinheiro do seu negócio não estiverem claros, será impossível saber se ele é rentável ou não.

Estabeleça um pró-labore – o pagamento para os sócios que exercem função na empresa.

No começo, nem sempre dá para fazer retiradas. Ainda assim, é importante para saber quanto é preciso faturar para remunerar devidamente os donos.

7. Não agir como empreendedor

O empreendedor precisa ter uma postura condizente com o seu sonho: ter iniciativa, ser criativo, encarar desafios, saber se relacionar, ser organizado, saber se planejar, ter foco no cliente, cultivar uma rede de contatos, guiar-se pelos resultados e estabelecer metas.

8. Não ter um diferencial

Procure uma característica que faça o seu produto ou serviço único e valorize essa característica.

Qualidade não é diferencial, é o mínimo que se precisa garantir.

9. Escolher mal os sócios

Não se associe com alguém que você não conheça bem os valores.

Antes de formar uma sociedade, uma opção é trabalhar em parceria, mas cada um com o seu CNPJ.

Depois de um ou dois anos de experiência bem-sucedida, será mais fácil selar a união dos negócios.

10. Desprezar os recursos digitais

A pandemia mostrou que é impossível vender a maioria dos produtos e serviços sem a intermediação das mídias sociais e das ferramentas online. Crie um perfil nas redes sociais adequadas ao seu negócio, monte um site da empresa e invista em relacionamento com o cliente, apresentando novidades ou perguntando se ele precisa de algo.